Count Zero, William Gibson

18.1.17

Ultimamente tenho tido oportunidades de ler bastante e é neste ritmo que finalizo mais um livro, uma releitura de Count Zero, continuação de Neuromancer, que já comentei por aqui. Assim, é com bastante gosto que avanço para o terceiro e último volume da Trilogia do Sprawl, Mona Lisa Over Drive! Mas hoje, vou guardar aqui minhas impressões sobre Count Zero.
Sobre a História: No futuro, existe a Matrix. Uma espécie de alucinação coletiva digital, na qual a humanidade se conecta para, virtualmente, saber de tudo sobre tudo. Mas algo estranho está acontecendo, sem que ninguém se dê conta. O ciberespaço está se tornando senciente e, agora, por ele se espalham diversas novas vidas artificiais, os fantasmas da rede, os deuses vodu. Por causa disso, as grandes corporações do planeta precisam se mobilizar, cada vez mais e a qualquer custo, para proteger suas informações e conseguir outras. Por conta disso, contratam mercenários como Turner, que se encarregam do trabalho sujo. No momento, a bola da vez é uma nova tecnologia em jogo, chamada biochip, capaz de dar grandes vantagens à empresa que dela se apossar. É neste cenário que Bobby Newmark, um aspirante a cowboy, acaba entrando de gaiato nessa história. E ele estaria morto, se não fosse a intervenção salvadora de uma misteriosa garota feita de luz. Por causa disso, Bobby - o Count Zero - se torna uma pessoa valiosa. É quando a caçada começa. Passados oito anos após os eventos de Neuromancer, Count Zero é uma nova imersão no profuso universo cyberpunk criado por William Gibson. Um futuro ainda mais sombrio e em que a distinção entre máquinas e homens começa a se reduzir, de modo cada vez mais acentuado.
Comentários: Nesse mundo de livros de ficção científica que tenho caminhado há cinco anos, parece que nunca vou abandonar a sensação de espanto, e mais que isso, de beginner. Espanto porque todas essas projeções de futuro são algo que me entusiasma bastante no gênero, e beginner porque, às vezes, fica difícil até pra imagina-las. A cada releitura que faço de livros que tanto gostei, acabo descobrindo uma coisa ou outra, que me faz refletir sobre o porquê de não ter reparado nisto antes. Assim ocorreu com Count Zero, segundo volume da Trilogia do Sprawl. Temos aqui novos personagens e o universo expandido de Neuromancer. A história é narrada, praticamente, em alta velocidade, sendo necessária uma leitura bastante atenta para não se perder nos emaranhados da trama. Aqui aparece pela primeira vez a tecnologia do biosoft, um novo tipo de software que une espiritualidade e tecnologia. Inclusive, o tempero da história acaba sendo este: várias referências religiosas! Figuras femininas fortes, e críticas sociais - sendo desta vez, o enfoque no individualismo, e uma trama com bastante ação. Fico muito curiosa para ver uma possível adaptação deste livro aos cinemas, mas com a promessa nunca cumprida de Neuromancer, melhor eu aguardar sentada, hauha! Enfim, é um livro bom, riquíssimo em detalhes que vale a pena ser lido. Alguém aí já leu?! Comente! :)

A tradução ficou nas mãos de Carlos Angelo, que também traduziu Tropas Estelares, que já comentei por aqui, e algo que aprovo nestes livros é a conservação de alguns termos do original, o que agrega mais valor às obras traduzidas, na minha opinião. Um ótimo trabalho! Inclusive, recomendo à quem estiver realizando a primeira leitura do livro, que dê uma checada no glossário antes. :3

Compre Aqui: Count Zero, Editora Aleph
Nota: Apesar da Editora Aleph ser parceira do blog, este livro foi comprado. De qualquer forma, toda opinião exposta no blog nesta e qualquer outra publicação, é de autoria própria. ♥

You Might Also Like

4 comentários

  1. Que legal,eu não tenho muito tempo para ler,mas quero tentar diminuir um pouco o tempo na internet,pq tenho muitas coisas para ler,e t^loka pra comprar um monte de livros esse ano (só falta a grana kkkk)
    Nunca li nada nesse estilo :o

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Siiim, a internet é um grande vilão da leitura, heuhe! Mas sempre dá pra gente arrumar um tempinho pra ler o que gosta. Sobre nunca ter lido: não sei se faria seu estilo, mas é sempre bom ler algo dirente e, quem sabe, descobrir novas paixões, né Giodiva! <3

      Excluir
  2. Como você conseguiu parceria com a Aleph? :3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oier! Então, faz muitos anos, e através do blog mesmo. Atualmente, a editora abre seletiva anualmente, basta ficar ligada nas redes sociais da mesma! Beijão <3

      Excluir

Muito grata pelo contato, seja sempre bem vindo! :3
You can contact me in english too! Be welcome! ♥

Cabelos Coloridos

Instagram Pessoal

Outfits no Instagram!