Nunca é tarde.

21.4.15

Resultado de uma tarde qualquer no Ibirapuera.
Às vezes, eu preciso me lembrar exaustivamente de que eu não sou de ferro. Eu me martirizo muito por escolhas passadas, escolhas estas que muitas vezes, dependeram de outros aspectos imutáveis e não somente da minha opinião. Eu queria muito ter feito mais cursos na adolescência, ter aproveitado mais essa fase e preenchido de atividades que hoje eu gostaria de já ter conhecimento ou atuar na área. Mas eu preciso parar e lembrar que as coisas não foram tão fáceis para mim, e que sempre tive desafios a enfrentar desde cedo. Somente agora tenho melhor condição para frequentar os cursos e atividades que tanto quero. Preciso pôr mais isso em mente e parar de me cobrar.

Acredito que a única coisa que eu posterguei por vontade própria foi a faculdade. E foi por questão de escolha porque quando saí do ensino médio, não fazia ideia do que queria, como queria e porquê. Então, fiquei apenas trabalhando e deixando as coisas acontecerem. Pensei que fosse mudar de cidade, e por isso acabei adiando mais um ano a minha entrada na faculdade. Depois, tive que trancar por causa dos problemas com greve, copa, eleições, questões ambientais que tornaram minhas aulas horríveis e toda essa balela que já cansei de falar aqui. Ou seja, nem tudo dependeu exclusivamente de mim, e eu não posso me desanimar por isso. Eu sei que as coisas seriam diferentes, mas se tiveram que ser assim, é porque somente dessa forma eu terei a lição que preciso aprender.

Eu queria ter feito muitas coisas: piano, balé (levava jeito, mas hoje, mal consigo sentar de pernas cruzadas que dói meu joelho), inglês-espanhol-francês, todas essas coisas que os pais geralmente colocam os filhos. Ou então, como sempre fiz tudo por conta, queria ter tido acesso mais cedo à internet para os conteúdos oferecidos gratuitamente pelo governo, como cursos para adolescentes do SENAI, bolsas de estudos do SENAC. Vim saber disso tudo meio que tarde demais. Dei sorte no ensino médio porque consegui uma bolsa e estudava em período integral. Mas hoje lamento de ter passado tanto tempo adormecida, sendo que poderia estar desenvolvendo novas capacidades.
Mas isso é coisa do passado, e tudo teve o seu motivo. Não há razão para ficar lamentando isso agora, pois esse tempo nunca mais voltará. Como diz o Iron Maiden "não perca seu tempo procurando pelos tempos perdidos", frase que queria tatuar desde os 15 - e nunca fiz. Ainda tem tantas coisas que quero fazer e é nisso que preciso me focar. O importante é que acordei, e não foi tão tarde assim. Eu tenho 22 e ainda posso e irei produzir muita coisa, nunca é tarde. Eu sempre vivo dizendo isso, e admiro pra caramba quando tem alguém mais velho na minha turma da universidade: "um exemplo de que nunca é tarde". Aprender coisas sempre me deixou super feliz, só queria ter notado isso mais cedo. Agora notei e vou avançar.

Finalizando, conversar com a mãe sempre nos faz bem. Achei engraçado que abri meu coração para ela e falei sobre o que estava sentindo, e ela deu risada. Abriu meus olhos para coisas que eu já fiz, e disse que eu sinto como se nunca fizesse o suficiente. E no fundo, no fundo, eu sei que é verdade. O que eu podia fazer, eu fiz. Corria atrás de concursos, e passei em um para jovem aprendiz quando era mais nova, não fui porque consegui bolsa e estudei em período integral. É lógico que meus pais queriam que eu estudasse e não trabalhasse. Hoje agradeço por isso, porque o que eles puderam fazer, principalmente a minha mãe, eles fizeram. E bom, tudo tem sua hora. Eu preciso parar de achar que nunca estou fazendo o suficiente. Mas quem seria eu se não fosse tão complicada assim?

Desculpem o desabafo, só precisava tirar isso da minha cabeça.
Bom feriado.

You Might Also Like

18 comentários

  1. que linda aquela foto! ela é tua mesmo? como é que tu fez para as palavras flutuarem ali? *_*
    Olha, a minha mãe não é a pessoa mais esperta do mundo, mas as vezes ela me diz coisas bem coerentes também. uma dessas foi a frase que vou levar comigo pro resto da vida: "é melhor se arrepender de coisas que fizemos, do que de coisas que não fizemos". ela me disse isso num momento em que estava pensando em me arriscar num negócio maluco (que no fim nao deu certo, mas de certa forma não me arrependo mesmo de ter tentado)... No teu caso, eu diria que nunca é tarde para começar algo que se tem vontade ;) por isso não se preocupe tanto com o momento. talvez apenas não seja o momento certo para as coisas que tu queres... tenho pensado muito sobre isso ultimamente também. tenho muitos desejos também, e muito receio de estar "perdendo tempo"... mas é algo que faz parte. todo mundo passa por isso... :/

    Riscos e Rabiscos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, aquela foto tirei no Ibirapuera, e ela é minha sim. Tive a sorte de encontrar o espetáculo já armado, portanto, as palavras já estavam lá! Obrigada! <3

      Belo conselho sua mãe lhe deu! A gente sempre deve ouvir quem tem mais experiência, seja por bem ou por mal. E sempre é melhor ter tentado e dado errado, por isso, acabo não me arrependendo das decisões que tomo. E é bem isso mesmo o meu lamento, de coisas que não fiz. Mas aí, me conforto pelo fato de que não fiz porque não pude, seja por questões financeiras ou outros impedimentos... É a vida né? Obrigada pelo comentário e a visita! <3

      Excluir
  2. Vc é guerreira, Blue! Vai longe nessa vida ainda e claro, entrando em todos cursos e fazendo coisas que vc gosta de fazer! Seja forte, sempre!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Assim espero né? /: Obrigada.

      Excluir
    2. Espera não, vai ser, conheço seu potencial, fé no pai que o inimigo cai hahahaaha

      Excluir
    3. Da onde tirou essa agora? Hahahaha

      Excluir
  3. Jaque, num post seu que comentei agora à pouco, da Tag Liebster Awards, eu perguntei se você é hiperativa, mas lendo esse texto, me passou a impressão que talvez, por estar e ter estado envolvida com tantas atividades desde nova, você não saiba viver sem atividades?? Talvez você ache que nunca faz o suficiente, por desde cedo ter se envolvido em muitas coisas, e aí, o ócio, que é uma coisa boa pra gente recuperar energias, pra você, parece desperdício de tempo e talvez toda essa atividade e então reflita bem, desacelerar um pouco na vida não é ruim. Não é ruim ficar um pouco sem fazer nada. O sistema cobra muito que a gente seja ativo, critica as pessoas sem atividade, mas você é nova, não precisa fazer tudo de uma vez, por mais que a gente queira fazer muitas coisas, há coisas que vamos acabar não fazendo. Não que você tenha que aceitar isso, mas também não pode ficar pensando que pode se arrepender por não fazer algo, porque daí vem outro tipo de cobrança - a de TER DE. E sinceramente, não acho saudável a gente se arrepender de não ter feito algo, porque é nocivo, nos faz sentir culpa. E culpa não é algo legal de carregar seja por fazer ou por não fazer algo ;)
    Bjinhos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa :') muito obrigada por compartilhar isso, talvez eu precisasse mesmo ler! E eu meio que queria fazer mais coisas não seria nem por obrigação, é por querer ter tal habilidade e não poder ter desenvolvido sabe. Mas você tem razão, preciso parar de ver o ócio como desperdício de tempo, e eu realmente não consigo ficar sem fazer nada, se eu tô no pc: tô produzindo texto, pesquisando coisas, aprendendo algo, fazendo trabalho de faculdade, produzindo posts. E parar pra ver tv então? Só se for algum filme de uma lista ou seriado. Hahaha! Poxa, nunca ninguém chamou atenção pra esse fato meu, e eu achando que era preguiçosa! Obrigada mesmo Saninha! <3

      Excluir
    2. Imagina Jaque! ^-^
      Eu convivo muito com pessoal mais novo que eu e noto que na sua geração existe essa ânsia por "estar fazendo algo", coisa que o pessoal da minha geração já tende a ser mais relax, talvez porque a gente tenha sido criados sem muitas atividades, na rua, cheios de tempo livre (suposição).
      Eu não fiz muitas coisas na minha vida mesmo tendo habilidade, mas foram escolhas. Nosso cérebro precisa de um descanso sabe? Senão rola stress. Faço mil coisas ao mesmo tempo mas me permito não fazer nada sem sentir culpa nenhuma. Preguiça não é pecado (embora a religião diga que sim pra gente se sentir mal), preguiça é seu corpo sinalizando algo...
      Acho um saco essa cultura da "culpa" que vivemos, "não fez algo? Culpa sua, podia ter feito!"; "fez alguma coisa? Culpa sua, podia não ter feito". E hoje em dia, existem cobranças surreais, não à toa tem muita gente caindo em depressão ou stress, porque o corpo chega uma hora que não aguenta.
      Então, não se sinta mal por simplesmente curtir o tempo. :)

      Excluir
    3. O engraçado é que eu sinto, essa parte de querer fazer algo, é querer melhorar a minha vida sabe. Porque eu tenho na mente que a única saída na minha condição é fazer algo. E me faz bem fazer algo, por isso acabo me sobrecarregando. Pressão social ou religiosa eu não sofro, porque sou bem desapegada da opinião das outras pessoas mesmo, e ainda convivo com pouquíssimas que me dão bastante liberdade e apoio (ainda bem! *-*) mas em compensação, eu tenho essa formiguinha que me incomoda bem dentro de mim, a pior pessoa que pode me cobrar algo. Mas é mais ansiedade em chegar onde quero, do que pressão, pode acreditar! Mês que vem tenho prova para um curso técnico e já estou toda ansiosa logo porque quero aprender o que ele tem a me ensinar. Por um lado, é bom, por outro, eu canso bem mais rápido! hauhauha!

      E magina, Sana, você tem várias habilidades e manda benzaço no que faz (pelo menos no que se reflete nos blogs, já que lhe conheço pouco). Eu admiro você pra caramba, antes mesmo de você saber da minha existência! Hauauha! Prefiro ser fã de pessoas reais sabe! :)

      Excluir
  4. Ás vezes eu me sinto assim também. Mas o que impera é que eu lembro que ainda sou tão nova (e você também, Jaque!). Ainda tem tanto tempo pra fazer e conquistar tantas coisas. Por isso acho que por mais que a gente pense nas coisas que deixamos de fazer, o importante é pensar no futuro. :)

    (Foto linda a do post, hein? E cabelo azul!!)

    Beijos!!
    Vestindo o Tédio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Disse tudo Bia! A gente tem que pensar no que ainda pode fazer, e deixar o passado imutável pra trás! E obrigada! <3 Essa foto do meu cabelo é do ano passado, mas tá valendo!

      Excluir
  5. Estamos na mesma situação!
    Eu também me mantive durante muito tempo perdida em indecisões, em pensamentos, vontades passageiras mas que nunca viraram realidade.
    Hoje em dia depois de 8 anos que formei no ensino médio que vou procurar fazer uma faculdade, isso pq a dois anos iniciei o tecnico e achei que apenas com isso meu bom futuro estaria garantido.
    A questão é, se arriscar. Se a gente fica parado, o tempo passar e nunca fazemos nada, se arriscarmos, pelo menos sabereremos se o desfecho da historia valeu a pena ou não. Então arrisque, pois ainda temos tempo!

    Aqui, eu fiz uma TAG e te marquei, se quiser participar só olhar o link aqui:
    http://memoriasdeumaguerreira.blogspot.com.br/2015/04/tag-nao-provoque.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, pra você ver o lado bom das coisas: a gente ainda tem tempo e sempre terá tempo até o fim da vida! Nunca é tarde... Bjx!

      Excluir
  6. Oi, guria! Muito bom, o teu texto! Me identifiquei em alguns pontos. Acho deve existir um equilíbrio, sabe? Às vezes eu tenho tanta ansiedade e penso tanto no que ainda não consegui, que eu esqueço de valorizar as coisas que já conquistei. A gente tem que estar sempre indo em frente, mas com calma, e curtindo cada passo que damos (mesmo que ele seja minúsculo). Eu não acho o ócio legal. Mas também não acho que dá certo se afobar e querer fazer tudo ao mesmo tempo. Acredito que deva existir uma harmonia aí, entre fazer coisas, mas fazê-las com tranquilidade e amor. Um beijão!

    desapegomental.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente, aproveitar cada passo. Disse tudo! Também não posso esquecer o que já conquistei, vamos em frente então, guria! :D

      Excluir
  7. Eu me sinto exatamente como você!
    Acho que to sempre perdendo tempo e nunca acho que fiz alguma coisa produtiva da minha vida...
    Sem falar nessa questão de que queria ter feito coisas quando mais nova pra agora poder saber fazer essas coisas.
    Mas a gente é nova. Ainda temos a vida inteira pela frente pra poder realizar tudo, ou quase tudo, afinal de contas, com o passar do tempo, algumas coisas vão deixando de ter importância e sendo substituídas por outras... ^^
    bjin

    http://monevenzel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Temos sempre que nos focar no hoje e no agora, só assim poderemos fazer as coisas diferentes de agora em diante, né? Vamos em frente Mone! <3

      Excluir

Muito grata pelo contato, seja sempre bem vindo! :3
You can contact me in english too! Be welcome! ♥

Cabelos Coloridos

Instagram Pessoal

Outfits no Instagram!